sexta-feira, 10 de julho de 2009

:( 10 anos sem Cau Hafner ...


Esta parte do site é dedicado ao grande baterista Cau Hafner que durante dez anos tocou na Cidadão Quem. Você que está lendo este agora, talvez não o tenha conhecido, e por isso decidi contar à você um pouco da história deste grande homem que foi o Cau. Cau começou a tocar aos 15 anos, incentivado pelos seu pais, que lhe deram sua primeira bateria, a qual era uma "Golpe", que ele mesmo a considerava uma lata que fazia barulho. Ele nunca foi um aluno dedicado, mas chegou a estudar um ano no Colégio Militar de Porto Alegre, em 1970, no qual ele mesmo disse que penou um monte ali, pois entrou como um moleque frágil, mas aprendeu em um ano a enfrentar a vida de frente e a decorar todas as capitais brasileiras. Sua primeira banda foi a "Simbiose", e depois veio a sua consagração no rock gaúcho com o "Taranatiriça", que durou dez anos. Muitos fãs e críticos afirmam que foi a maior e melhor banda do rock gaúcho, e ele mesmo afirmava, modesto, que realmente tinha sido a melhor banda. Nos shows Cau era além de baterista era também backing vocal. Sua bateria se movimentava, era uma loucura total. Durante esta época ele ainda arrumava um tempo para fazer faculdade de Agronomia. Depois do "Tara", veio a Cidadão, outra banda que ele tinha um grande amor, e que era capaz de fazer qualquer coisa para que a banda estourasse. Cau era casado há 18 anos e tinha uma filinha de 4 anos. Cau fazia tudo para ela, como sua própria esposa dizia : - "O Cau só não deu de mamar para a Luíza". Isto, Luíza Hafner, também é a minininha que faz a citação "Anatomia", faixa 9 do CD Spermatozoon. Cau era daquele tipo de pessoa que por mais que não te conhecesse, ia sentando contigo, conversando e se tornava seu melhor amigo. Tinha um poder de conquistar as pessoas inigualavelmente, te dava conselhos, brincava contigo. Onde Cau estava você poderia ter certeza de que iria rolar palhaçada. Num dos bate-papos por "chat" a qual a banda participou, ele acabou ficando amigo da galera toda, e era isso que ele tinha mais de cativante, apesar de ser uma estrela ele não se sentia a tal, é como diz a música "Dia Especial" faixa 2, também do CD Spermatozoon : - "se alguém já lhe deu a mão e não pediu mais nada em troca, pense bem pois é um Dia Especial" .......pois era assim, estar com o Cau, era um dia especial, pois ele sempre te dava carinho, respeito e amor.A rotina do Cau, era de um executivo. Costumava a levantar ali pelas 8 da manhã. Era super saudável. No café da manhã, comia cereais com banana, e depois ia para a Gravadora. Sim, Cau era um dos donos da Zoon Records, e que por muitas vezes por está atolado pelo trabalho, ligava para um bom disk sanduíche ou uma tele-pizza. Cau era um esportista nato, adorava qualquer esporte, e até mesmo um futebol e um churrasquinho que ele não dispensava, onde gostava de sempre marcar com os amigos. Era também surfista, skatista, pára-quedista há cinco anos, e o seu maior sonho era aprender a pilotar helicóptero... Por ironia do destino ou não, uma falha em seu pára-quedas levou o nosso Cau, para estar próximo de Deus, onde certamente deve estar super feliz com a continuação da banda e deve estar tocando o horror... já deve até ter montado uma outra banda e deve está fazendo o maior sucesso
Valeu Cau, a galera agradece por ter te conhecido !!!
Este texto é para você que está conhecendo a banda agora, e saber que fez parte desta família, um grande baterista e uma grande pessoa, que Paula Nozzari teve a grande responsa de substituí-lo, e que tem conseguido cumprir sua tarefa. Queremos que o Cau jamais seja esquecido

2 comentários:

Leo disse...

Não conhecia a história do Cau e o teu blog foi um dos poucos resultados que apareceu na busca. Obrigado por compartilhar!

Curso PHP disse...

Ótimo post, não o conhecia, obrigado por compartilhar :D